Destaque

“Onde dróides e clones encontram seus pares” – O que sua empresa precisa saber sobre o mercado que

Que o consumidor geek adora qualquer item com teor colecionável e gasta a maior parte de seu dinheiro no consumo de serviços você já sabe (e se ainda não sabe, volte duas casas e entenda nos artigos anteriores desta série!), mas aonde é que esse consumidor vai para encontrar seus produtos e marcas favoritas?

Neste artigo iremos entender um pouco sobre os principais ambientes de consumo do consumidor geek, especialmente quando falando de produtos tangíveis ou experiências.

Grande varejo

Grande Varejo Geek - Universo Expandido

O grande varejo está de olho no consumidor geek e não é de hoje!

Muitas das maiores marcas do varejo nacional já vem percebendo o crescimento do consumo em itens de categorias antes chamadas de "nicho" com expressivo aumento nas vendas durante todo o ano, não apenas em eventos sazonais como o "Dia do Orgulho Nerd", Natal e outros.

Em 2012, São Paulo viu a então pequena loja com o curioso nome Geek.etc ser inaugurada no Conjunto Nacional, mesmo edifício que abriga a maior loja da rede de livrarias Cultura na Av. Paulista. Não obstante, a pequena loja era um "anexo" da própria livraria para atender exclusivamente o público interessado em quadrinhos e jogos.

Apenas 5 anos depois, a lojinha precisou de mais espaço e se mudou, ainda no mesmo prédio comercial, para um ambiente 3 vezes maior, antes dedicado a produtos das duas maiores editoras de literatura do país, a Companhia das Letras e a Objetiva, mostrando como o consumo geek já vem superando até mesmo mercados mais tradicionais e estabelecidos dentro da categoria de entretenimento.

Contando com melhores condições na compra de estoques maiores e normalmente com maior alcance geográfico devido suas redes de filiais, os grandes varejistas oferecem ao consumidor geek itens com preços competitivos e muitas promoções ao longo de todo o ano.

Varejo especializado

varejo especializado geek - universo expandido

Que São Paulo sempre teve um polo geek escondido bem próximo ao marco zero da cidade, ali no bairro da Liberdade, popularmente (e erroneamente) conhecido como "bairro japonês", todo geek já sabe.

Mas não apenas de paulistas vive esse mercado e a prova disso é que as lojas especializadas em produtos geeks tem surgido em todas as demais capitais do país, como a Nerdz em Porto Alegre e a Pop Mega Store, que inaugurou ponto físico no Amazonas Shopping, na região Norte do país.

Diferentemente dos grandes varejistas, o varejo especializado muitas vezes não conta com estoques grandes de seu mix de produtos ou grande competitividade em preços dos itens mais comuns do mercado, mas compensam isso com um atendimento especializado, normalmente feito pelos próprios donos da marca que costumam ser tão ou mais fãs dos universos encontrados nos produtos que comercializam do que os próprios consumidores, fazendo com que se tornem pontos de referência para aquisição não apenas de produtos para esse consumidor, mas também fontes de conhecimento e troca de experiências.